22 setembro 2009

Editorial (IX)

Está (aqui) disponível o Editorial do jornal "O BASTO" do mês de Setembro.

11 comentários:

  1. O meu editorial está aqui entre as pernas

    ResponderEliminar
  2. Lamento apenas que a linha do editorial, elevada e pertinente em nada acompanhe o restante conteúdo do Jornal. Todo ele assente na forma mais baixa de fazer politica e não informação, destacando nesta minha apreciação aquilo que o editor do Jornal resolveu destacar. Vou guardar um exemplar, julgo que vai ficar na história como um dos episódios mais baixos perpetrados por um órgão que julga que por atacar um partido num concelho e outro partido em outro concelho se torna isento. Absolutamente lamentável...

    ResponderEliminar
  3. dexem-me ser sincero, eu acho que esse jornal é um atentado à liberdade porque se escreve tudo que se quer e apetece sem olhar a factos e realismo, porém, gosto de ler esse dito jornal porque gosto de me rir e de ver publicidade.
    Há senhores indignados porque a mama secou e agora so gosta de inaltecer concelhos visinhos e de fazer merendolas e jantares para fazer pub. ao restaurante e angariar fundos desse mesmo, etc...

    ResponderEliminar
  4. Caro País Basto, a sua apreciação é a sua opinião e por isso não posso contradizê-la. O conteúdo do jornal é "alinhado" por um conjunto de pessoas, não é da responsabilidade de uma pessoa só. Porém, convém referir que o conteúdo do jornal são factos portanto nada a apontar. Quanto à forma, sim senhor, pode questionar e ter uma opinião negativa.

    Caro M.T., o jornal pode ser tudo menos um atentado à liberdade. Pratica-se liberdade de expressão. Sem freios nem impasses. Provavelmente é o único jornal na região que não depende de nenhum financiamento público. O que por si só é um sinónimo de liberdade na publicação, pelo menos aos poderes instituídos.

    ResponderEliminar
  5. Obviamente que opiniões são opiniões cada um tem as suas, cada uma delas vale o que vale.Gosto no entanto de fundamentar as minhas e uma simples consulta à Wikipédia sobre a definição de Notícia (que também vale o que vale)deu isto:
    A notícia é um formato de divulgação de um acontecimento por meios jornalísticos. É a matéria-prima do Jornalismo, normalmente reconhecida como algum dado ou evento socialmente relevante que merece publicação numa mídia. Factos políticos, sociais, econômicos, culturais, naturais e outros podem ser notícia se afectarem indivíduos ou grupos significativos para um determinado veículo de imprensa. Geralmente, a notícia tem conotação negativa, justamente por ser excepcional, anormal ou de grande impacto social, como acidentes, tragédias, guerras e golpes de estado. Notícias têm valor jornalístico apenas quando acabaram de acontecer, ou quando não foram noticiadas previamente por nenhum veículo. A "arte" do Jornalismo é escolher os assuntos que mais interessam ao público e apresentá-los de modo atraente. Nem todo texto jornalístico é noticioso, mas toda notícia é potencialmente objeto de apuração jornalística.

    Quatro fatores principais influenciam na qualidade da notícia:
    Novidade: a notícia deve conter informações novas, e não repetir as já conhecidas
    Proximidade: quanto mais próximo do leitor for o local do evento, mais interesse a notícia gera, porque implica mais diretamente na vida do leitor
    Tamanho: tanto o que for muito grande quanto o que for muito pequeno atrai a atenção do público
    Relevância: notícia deve ser importante, ou, pelo menos, significativa. Acontecimentos banais, corriqueiros, geralmente não interessam ao público.

    Chamo entre outros a atenção para o ponto que destaca a importância da novidade. Fica difícil de perceber porquê a repetição, percebe-se com bastante clareza a oportunidade da notícia de 1.ª página.
    Lamento que não exista uma edição pdf desta ultima edição para ser visível aquilo que falamos.

    ResponderEliminar
  6. Fez muito bem alicerçar o seu comentário com a definição de notícia. É essencial sabermos categoricamente do que falamos e discutimos. Contudo, a Notícia não é a sua definição e muito menos a definição é notícia (desculpe-me pelo trocadilho mas não resisti).

    Portanto, quanto à oportunidade estamos esclarecidos. Não vou ser hipócrita. Sobre o resto, naturalmente que não o discutirei aqui.

    ResponderEliminar
  7. http://poramarantesembarragens.blogspot.com/2009/09/programa-eleitoral-do-bloco-de-esquerda.html

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  9. Serão sempre opiniões, mais ou menos fundamentadas, mais ou menos intuitivas. O facto de hoje acordar (eu e todos os Celoricenses) com um exemplar do Jornal na caixa do correio deixa-me ainda mais esclarecido quanto à oportunidade e à motivação.As acusações publicadas dizem bastante mais sobre quem acusa do que do acusado. Tenho para mim que estas questões são bastante mais importantes para os candidatos que para os (e)leitores.

    ResponderEliminar